Conheça as relações públicas excelentes

O conceito de relações públicas excelentes surgiu baseado numa extensa pesquisa desenvolvida por James E. Grunig e pesquisadores da Universidade de Maryland, localizada nos Estados Unidos. A pesquisa, chamada de Estudo de Excelência, tem o objetivo de conhecer as características de excelência em departamentos de Relações Públicas e como esses departamentos tornam suas organizações mais eficazes.

 

O estudo produziu uma teoria ampla e geral que reuniu teorias complementares e concorrentes. O intuito da pesquisa não é impor uma teoria única, mas sim responder perguntas e solucionar problemas relevantes para os profissionais e pesquisadores de relações públicas. Como consequência do Estudo de Excelência, nasceu a Teoria Geral de Excelência em Relações Públicas.

 

O Estudo de Excelência surgiu a partir de 1985 e foi patrocinado pela Internacional Association of Business Communicators Research Foundation (Fundação de Pesquisa da Associação Internacional de Comunicadores Empresariais). O estudo resultou na publicação de três livros: Excellence in Public Relations and communication management (J. Grunig, 1992); Manager’s guide to excellence in public relations and communication management (D. Dozier, L. Grunig e J. Grunig, 1995) e Excellence in public relations and communication management: a study of communication management in three countries (L. Grunig, J. Grunig e D. Dozier, 2002).

 

De acordo com Grunig, a análise da literatura e da pesquisa para a realização desses livros se originou com a seguinte pergunta: por que as relações públicas têm valor para uma organização?

 

O autor diz que antes de descobrir o valor das relações públicas, primeiro a pesquisa identificou o significado de eficácia organizacional, pois apenas assim ela poderia informar a contribuição da prática de relações públicas excelentes para a organização.

 

Grunig (2011, p. 47) afirma que as organizações são eficazes quando: "escolhem e alcançam objetivos que são importantes para seus próprios interesses bem como para os interesses de públicos estratégicos no ambiente – grupos que possuem valores concorrentes. Os departamentos de Relações Públicas auxiliam as organizações a tornarem-se mais eficazes na medida em que constroem relacionamentos com públicos que afetam as organizações ou que são afetados pelas atividades por elas realizadas. Embora uma organização com bons relacionamentos com seus públicos estratégicos possa ter que incorporar os objetivos de seus públicos em sua missão, no longo prazo ela será capaz de alcançar seus próprios objetivos de maneira mais eficaz do que se ignorasse ou resistisse aos objetivos dos públicos."

 

Portanto, o equilíbrio entre os objetivos da organização e os dos públicos são a essência da eficácia organizacional e o departamento que pratica as relações públicas excelentes constrói relacionamentos que permitem a negociação e a colaboração entre a organização e seus públicos.

 

A teoria geral tem como bases, entre outras, os modelos de relações públicas de Grunig e Todd Hunt, de 1984, e os conceitos de relações públicas estratégicas.

 

Saiba mais sobre a Teoria Geral de Excelência em Relações Públicas no livro Relações Públicas: teoria, contexto e relacionamentos, que é escrito por Grunig em parceria com dois nomes importantes do cenário brasileiro de Relações Públicas: Fábio França e Maria Aparecida Ferrari.

 

Fonte: GRUNIG, James E.; FERRARI, Maria Aparecida; FRANÇA, Fábio. Relações Públicas: teoria, contexto e relacionamentos. 2. ed. São Caetano do Sul, SP: Difusão, 2011.